A Dinâmica do Amor

Tudo muda de lugar, coisas se vão com o tempo. Outras nunca se vão, ficam tatuadas na gente e servem para a vida toda… O amor é uma delas.

A gente se conecta para crescer, buscamos pessoas que se alinham com os nossos objetivos para nosso desenvolvimento. Às vezes não escolhemos, Deus que escolhe por nós, e essas são as que a gente não troca de lugar, mesmo quando encontramos diferenças. Aprendemos que é nas diferenças que se encontra o propósito e que ninguém realiza nada sozinho.

Quando aprendemos a discernir o tempo e o local é quando começamos a despertar para crescer. E então nosso trabalho precisa ser feito de forma consistente, sem perda de tempo.  E muitas vezes não é como nós temos prazer em fazer, mas reconhecemos que é necessário fazer se quiser dar o passo seguinte.

Despertar para crescer é encontrar sentido, é quando não somos mais escravos da vontade de ninguém porque já fizemos a autodescoberta.

Mas… e o amor? Ah, ele nos acompanha. Tem faces diferentes. Uma hora é no seio da família onde encontramos segurança para passar a infância. Depois encontramos nos amigos, coisas que muitas vezes rejeitamos, outras até desejamos imitar. Mas tudo faz parte da arte de crescer…

E quando encontramos sentido para viver descobrimos algo do amor que deixamos passar sem perceber — Que tudo passa. E quando passar o ciclo de criar e experimentar vai restar apenas viver sob os cuidados do amor do outro…  Às vezes será cuidado por alguém que nunca esteve por perto antes, como os cuidadores, que compartilham seu amor, mesmo nunca tenham se conectado antes. E podem estar do seu lado e oferecer a mão, o ombro, ouvir suas histórias que muitas vezes nem fazem sentido para eles…

O amor é assim, tem suas faces, então não deixem de amar em todo o tempo. O amor salva, e serve para curar todos os males da vida.

Escolha o amor!                     

Autora: Regina Célia Duarte

Talvez você curta